Como montar um Cardápio Vegano para o Dia a dia?

 

workshopcardapiovegano
Como Montar um Cardápio Vegano para o dia a dia?

 

Quer aprender COMO MONTAR um CARDÁPIO VEGANO para o dia-a-dia?

Inscreva-se agora na LISTA DE ESPERA para o Workshop “Como Elaborar um Cardápio Vegano para o Dia-a-Dia”.

Totalmente ONLINE e GRATUITO que ocorrerá nos próximos dias, dentro de um grupo exclusivo no Whatsapp!

continue lendo…

Pratique uma alimentação anti-inflamatória: ideal para artrite e outras enfermidades

alimentaçãoantiinflamatoria

 

Todos e quaisquer artigos, textos de médicos e outros profissionais que lidam com o tratamento da artrite, insistem que o paciente tem de tomar medicamentos apropriados, realizar exercícios físicos e adotar também uma dieta específica, passando a consumir mais alguns alimentos e deixando de se utilizar de outros em sua alimentação cotidiana.

O Doutor Sergio Bontempi Lanzotti, diretor dos Instituto de Reumatologia e Doenças Osteoarticulares (Iredo) afirma que pode-se reduzir a frequência das crises e seus sintomas ao se adotar uma dieta específica e apropriada.

continue lendo…

Artrite: uma abordagem natural – Michael T. Murray

E já que me referi na Receita da Batata Dauphinoisi ao fato de ser um prato indicado para artríticos, creio que seja interessante e útil indicar um livro que trate do assunto…

Assim, recomendo:

artritenatural

Neste livro, você encontrará tratamentos naturais alternativos, que incluem uma alimentação adequada, exercícios, doses corretas de minerais e vitaminas e ervas específicas para o combate da artrite, que recuperam a energia e o bem-estar geral. O Dr. Michael T. Murray revela aqui: – As causas da osteoartrite, da gota e da artrite reumatóide; – O curso da doença; – A eficácia dos suplementos naturais; – A importância de determinados alimentos no combate à artrite; – Os remédios à base de ervas que atuam como verdadeiros anti-inflamatórios.

Veja aqui!

Visite também o link da Loja Virtual

Batata Dauphinoisi: Saborosa e Saudável

batatadauphinoisi(Ovolactovegetariano, Dieta para Artríticos)

E já que estamos tratando de batatas, convido vocês para uma viagem  pela França, onde nasceu este saboroso prato. Sim, a Batata Dauphinoise (nome chic!) é um prato francês, que fala fazendo biquinho e todos que provam, aprovam. Afinal, a batata é quase uma unanimidade. É a queridinha do Brasil!

Como a nossa intenção é uma culinária saudável, sem carne, sem produtos industrializados (tanto quanto for possível evitá-los), fiz algumas modificações e adaptações. Por fim, ficou um prato ideal para ovolactovegetarianos e para quem tem artrite, uma vez que o leite e o queijo (que não são indicados) foram substituídos pelo leite de côco e pela cenoura ralada, que são mais indicados.

O nome original do prato, em francês, é gratin dauphinois, que se pronuncia como gratã dofinoá, que nada mais é do que uma batata gratinada, que levava creme de leite. O prato foi se modificando ao longo do tempo e foi-se incluindo o queijo.

Este prato parece ter sido lançado oficialmente num jantar promovido pelo Duque de Clermont-Tonnerre, que habitava em Dauphiné nos idos anos de 1788.

Daí ganhou mundo e foi se modificando. Hoje você pode encontrar um infinito número de receitas que se diferenciam em detalhes, mas que mantém a ideia inicial de batatas cortadas em fatias finas e gratinadas.

A seguir, apresento a minha versão do famoso prato. Espero que apreciem!

A LISTA DE INGREDIENTES:

Aproveite para dar uma voltinha e passe na feira e no supermercado para providenciar o seguinte:

três batatas médias (quando chegar em casa, descasque-as e corte em fatias finas)

dois dentes de alho (inteiros)

Leite de Côco (basta uma xícara)

Ovos (apenas dois)

Nós moscada em pó (uma colher de café já é o suficiente)

Cenoura (três colheres de cenoura ralada)

Cebola (três colheres de cebola ralada)

Sal Rosa (vá colocando devagar e testando até ficar no ponto)

Azeite de Oliva (uma colher para untar a forma e uma colher para espalhar sobre o prato na hora de servir)

Com toda a lista de ingredientes já preparados da forma como te falei acima, você já pode escolher uma bela música francesa do seu agrado e começar a montar o prato e dançar. Alegria se transmite para o que a gente faz na cozinha! É bom para quem cozinha, e é bom para quem saboreia.

A MANEIRA DE MONTAR O PRATO:

  • Disponha as fatias de batata numa forma refratária ou assadeira untada com uma colher de azeite de oliva;
  • Bata no liquidificador, o alho, o leite de côco, os ovos e a nós moscada;
  • Depois, coloque sal rosa até atingir o ponto ideal para o seu gosto;
  • Jogue esta mistura em cima das batatas fazendo com que envolva tudo;
  • Polvilhe a cenoura e a cebola raladas por cima e espalhando bem por toda a superfície; e
  • Deixe assar até que as batatas estejam moles e a mistura esteja firme e gratinada.
  • Ao retirar do forno, regue com uma colher de sopa de azeite.

Sirva quente!

Muito fácil de fazer e muito saboroso! O Leite de côco dá um gosto bem especial.

Espero que apreciem!

Di Ferreira

ALIMENTO EM DESTAQUE: A Batata, uma queridinha do Brasil

A batata – batatinha quando nasce, esparrama pelo chão… quadrinha infantil, livros, poesias… a batata é tão nossa querida, popular no Brasil e apreciada de uma maneira, que sai das receitas para ir para outras formas de expressão artística.

continue lendo…